Asma e a atividade física

Asma e a atividade física

Manhã de domingo, apesar de ser inverno o sol aquece um jogo de futebol entre uma garotada, 15 minutos de partida, o ar já não vem mais. Correr se tornou impossível: tosses constantes, o peito dói, mais uma crise de asma começa.

 Assim foi a maior parte da minha infância. Para uma criança onde correr é um estado natural, asma vira a pior coisa do mundo. Mas seria correto parar de praticar alguma atividade física, devido essa doença?  Isso seria um caminho certeiro para o sedentarismo…

Para entender mais sobre Asma

Asma é uma doença crônica, infelizmente sem cura e que pode matar. Na asma as vias aéreas (brônquios) são hipersensíveis e hiperirritáveis, dessa forma qualquer agente diferente nelas é sinal de invasores. Células de defesas são enviadas causando um processo inflamatório, inchando e obstruindo a passagem do ar. Poluição, dias frios e secos, ácaros e poeiras são alguns desencadeadores da asma.

asma atividade físicaDurante o exercício não há uma explicação exata do motivo que provoca uma crise de asma, a mais aceita é mudança de temperatura e aumento da frequência respiratória devido à atividade, quanto mais intensa maior a probabilidade de uma crise se iniciar.

Porém com tratamento, a asma para atividade física se torna algo ineficaz, o contrário do exercício sobre a doença. Asmáticos que treinam têm uma maior resistência cardiorrespiratória, menor uso de drogas, melhora na postura. Entretanto, atividade física não pode ser passada como tratamento para tal, quebrando aquela frase “natação é tratamento para asma”. Isso pode ser perigoso e até fatal em períodos de crise.

O mais é comum ocorrer crises de asmas no período da infância e da adolescência, onde praticar esportes e atividades físicas é essencial para o desenvolvimento. Não vamos deixar de dar um grande passo no desenvolvimento à asma. Quando adultos, ficamos mais resistentes aos fatores desencadeantes da asma, mas é nesse período de inverno, tempos secos com mudanças frequentes de temperatura e forte concentração de poluição que as crises voltam.

Atletas e a asmaasma

Qual criança nunca pensou em ganhar uma medalha olímpica, virar um jogador, um atleta profissional? Não vai ser a asma que vai impedi-las. Temos muitos atletas de diferentes esportes de nível olímpico que são asmáticos. Quer exemplos? Os jogadores de futebol David Beckham e a Marta, o judoca  Aurélio Miguel, a maratonista Paula Radcliffe que bateu vários recordes, e claro, inúmeros nadadores que entraram para natação para “curar” a asma.

No alto rendimento cada milésimo de segundo, cada movimento atrasado podem e vão fazer toda a diferença e por isso atletas asmáticos devem estar com a doenaça sobre controle, para terem o melhor desempenho possível. O tratamento é feito igual ao de uma pessoa comum, apenas evitando alguns medicamentos que podem ser proibidos pelo antidoping. Ser fisicamente ativo agora só depende de você.

Ultimo fôlego

Quando pequeno a minha vontade de jogar bola e correr era maior que a asma. Meus pais até tentaram me segurar, mas logo eu estava correndo e chutando uma bola pela casa. Não durava muito e eu estava sem ar, desesperado em mais uma crise. Aflitos, meus pais fizeram de tudo para buscar um melhor tratamento. Aos poucos fui crescendo, tratando e a asma ficando de lado, e o esporte e treinamento maior em mim.

Hoje a doença esta em seu estado intermitente (quando o sintomas são raros, menores e leves), tenho uma vida normal não ando com “bombinhas”, mas é só o ar secar que logo parece querer voltar. Só tomo alguns cuidados e  a doença não me interfere em mais nada.

Respire fundo e…

 Bom Treino

banner post

Sobre o Autor

Personal Trainer por profissão, blogueiro por acidente. Treino é mais do que um vício: é um estilo de vida para mim! Saiba mais sobre o Renato CREF: 0859033-G/SP

Artigos Relacionados