Metabolismo – o quanto você sabe sobre ele?

Metabolismo – o quanto você sabe sobre ele?

Metabolismo lento, basal, acelerado, afinal, o que é METABOLISMO e como vai influenciar na minha saúde?

Há muitos termos técnicos utilizados no meio do fitness/esporte/nutrição que a população desconhece. Metabolismo é um deles. Observa-se que as pessoas comentam o termo, mas o ignoram por completo! O que mais se ouve é: – “Preciso acelerar meu metabolismo!” Alguém sabe para que acelerar o metabolismo? Antes de falarmos sem conhecimento do assunto, aí vai a definição do famoso METABOLISMO.

Também conhecido por TAXA METABÓLICA, é um processo que transforma ou converte alimentos e outras substâncias em energia e outros produtos utilizados pelo organismo.

Essa função permite que nossos corpos usem os alimentos e outros recursos para manter o organismo em pleno funcionamento, reparar danos, curar ferimentos, livrar o sistema de toxinas, ou seja, sem o metabolismo, organismos vivos não existiriam. Basicamente é como nossos corpos gastam a energia que ingerimos.

Espera-se que o metabolismo funcione regularmente e desempenhe suas funções sem problemas. Entretanto existem processos metabólicos que fogem do padrão, causando desordem na nossa saúde.

Possíveis problemas metabólicos

A Síndrome Metabólica é uma das desordens que afetam mais de 25% da população da América do Norte. Não há dados sobre a população afetada no Brasil. De acordo com Dr. Drauzio Varella

“A síndrome metabólica ou plurimetabólica, chamada anteriormente de síndrome X, é caracterizada pela associação de fatores de risco para as doenças cardiovasculares (ataques cardíacos e derrames cerebrais), vasculares periféricas e diabetes. Ela tem como base a resistência à ação da insulina, o que obriga o pâncreas a produzir mais esse hormônio. Síndrome metabólica é uma doença da civilização moderna, associada à obesidade, como resultado da alimentação inadequada e do sedentarismo.”

Outra desordem menos comum, mas também decorrente de falhas do metabolismo, é a doença por Erro Inato do Metabolismo. “Esses ‘erros’ são: falta de atividade de enzimas ou defeitos no transporte de proteínas. As Alterações no metabolismo podem levar ao acúmulo de substrato (substâncias que não são metabolizadas) e que podem tornar-se tóxicos para o organismo e/ou falta de alguma substância que não será produzida.

Isto pode levar a alterações do funcionamento normal do organismo e a quadros clínicos variáveis em cada pessoa. Alguns sintomas são mais comuns, como dificuldade de crescimento e desenvolvimento na infância, mas pode haver manifestação em adultos, inclusive com perda de funções.

Essas doenças podem se manifestar em qualquer idade, mas para a maioria dos portadores, o início os sinais e sintomas ocorrem na infância e adolescência. Atualmente são conhecidas mais de 500 doenças metabólicas hereditárias que individualmente são consideradas raras, mas quando em conjunto, a incidências é de 1 para cada 2.500 nascidos vivos.

Muitas dessas doenças têm tratamento. Quando diagnosticadas nos primeiros meses de vida e corretamente tratadas, pode-se evitar graves consequências como deficiência mental, convulsão, paralisias e até óbito, proporcionando aos pacientes melhor qualidade de vida.”

Metabolismo no nosso organismo

O principal componente é a taxa metabólica basal (ou taxa metabólica de repouso ou metabolismo basal) que representa aproximadamente 70% do gasto energético total e se refere às calorias gastas pelo corpo para manutenção das funções básicas no repouso, como os batimentos cardíacos, respiração, controle da temperatura corporal, etc.

O restante da taxa metabólica provém das calorias gastas na digestão dos alimentos (aproximadamente 10%) e com a atividade física diária, explicação do Dr. Geraldo Santana – Médico endocrinologista.

Muitos fatores influenciam a taxa metabólica:

  • Sexo: mulheres normalmente têm taxa metabólica mais lenta que os homens.
  • Idade: com o passar do tempo o metabolismo desacelera devido à menor atividade das células e redução da massa muscular.
  • metabolismo e atividade físicaPeso: músculos gastam mais calorias que o tecido adiposo, consequentemente a quantidade de massa muscular é grande responsável pela taxa de metabolismo.

Outros fatores que podem alterar o metabolismo são:

  • Sedentarismo
  • Efeito “sanfona” (engordar e emagrecer muitas vezes num curto espaço de tempo)
  • Estresse físico e emocional prolongado
  • Intervalos longos em jejum
  • Dieta desbalanceada
  • Funcionamento inadequado da Tiroide
  • Baixo consumo de água
  • Sono desequilibrado

Atividade física de novo?

O metabolismo depende muito da velocidade de processar do corpo. Mais músculos, mais processos devem ocorrer para manter e estimular esses músculos. Dr. Drauzio Varella recomenda:

* Passe por avaliação médica regularmente, mesmo que não esteja muito acima do peso, para identificar a instalação de possíveis fatores de risco;

* Lembre-se de que a síndrome metabólica é uma doença da civilização moderna associada à obesidade. Alimentação inadequada e sedentarismo são os maiores responsáveis pelo aumento de peso. Coma menos e mexa-se mais;

* Deixe o carro em casa e caminhe até a padaria ou a banca de revistas. Sempre que possível, use as escadas em vez do elevador. Atividade física não é só a que se pratica nas academias.

Metabolismo Acelerado

Sabe aquela pessoa que come muito e nunca engorda? Ela tem metabolismo acelerado. Quem pratica atividade física intensa também. Acelerar o metabolismo nem sempre é a solução para todos os problemas físicos. Quem é magro e reclama que tem dificuldade em “encorpar” não deveria acelerar seu metabolismo.

Existe um componente genético e hormonal muito importante e que não pode ser esquecido e, esses, não podem ser alterados. Nesses casos é evitar acelerar ainda mais as taxas metabólicas.

Metabolismo Lento

Como já citamos anteriormente, pode provocar a Síndrome Metabólica através do aumento de peso e sedentarismo. Então é interessante ter um metabolismo acelerado, desde que não seja muito magro e sonhe em ser gordo! O metabolismo lento pode ser alterado de várias maneiras:metabolismo

  • Café da manhã: o organismo passa muitas horas sem alimentar-se durante o sono. Coração bate mais lento, respiração mais fraca, temperatura corporal mais baixa. Seu corpo reduz o metabolismo. Quando despertamos e nos alimentamos, recebemos a ordem de começar o dia com força total, acelerando todos os sistemas e o metabolismo também;
  • Comer a cada três horas: a digestão é feita em aproximadamente quatro horas. Após isso, o metabolismo é diminuído para economizar energia. O corpo tende a acumular alimento para outros períodos “de seca” e engordamos. Comendo a cada três horas, evitamos acionar esse processo de “sobrevivência” e mantemos em alta o metabolismo;
  • Café e pimenta: não é mito, mas as alterações são pequenas.

Essas dicas sobre metabolismos são importantes para uma vida saudável, sem exageros e feliz. Podemos evitar doenças e um futuro dependente de médicos e remédios se tomarmos decisões importantes hoje, agora.

Converse sobre as atividades que seus familiares e amigos fazem, seja um agente de vida feliz/saudável para todos ao seu redor.

Nossa sociedade vive uma corrida atrás do corpo perfeito. Chegamos à insanidade de não pensar mais na saúde, apenas na estética! Mantenha seu corpo saudável, e nós, manteremos vocês informados de todas as novidades e dicas para uma vida melhor.

Gostou? Compartilhe!

Sobre o Autor

Fomos arquitetados para o movimento. Não há sentido em ficar sentado o dia todo! Consultora em fitness. Quer uma consultoria para sua academia ou clube? Saiba mais sobre a Marcia