Saiba como prevenir e tratar da epicondilite

Saiba como prevenir e tratar da epicondilite

Está com dor de cotovelo? Pode ser epicondilite! Descubra como tratar e prevenir essa lesão que afeta muitas pessoas que praticam atividade física.  

A “dor de cotovelo”, que pode ser confundida com a expressão que faz referência à inveja de uma pessoa com o sucesso alheio, é uma enfermidade real denominada epicondilite.

As principais causas estão nas regiões do cotovelo que concentram tendões e músculos que ficam inflamadas devido a alguns fatores. A epicondilite pode ser na região externa ou interna do cotovelo, causando dor e incômodo em ambos os casos quando se mexe o braço, mas também quando o membro está em repouso.

Este tipo de lesão não tão rara (estima-se que 100 mil brasileiros sofram com a enfermidade todos os anos) tem causas e sintomas específicos, mas também pode ser tratada.

Causas da epicondilite

Para entendermos melhor essa enfermidade do cotovelo, é necessário pontuarmos quais são suas principais causas. No topo está a prática exaustiva de atividades físicas que requerem muito esforço dos membros superiores, além de movimentos repetitivos na articulação que liga o braço ao antebraço.

O tênis, por exemplo, é um dos principais causadores da dor na região nas práticas esportivas, visto seu elevado índice de “abre e fecha” do braço.

epicondilite dor de cotovelo profissões que também elevam o índice de dores no cotovelo. Os pintores, por exemplo, realizam trabalhos exaustivos com os braços, podendo causar infecção na região.

Os flexores são afetados por quem também realiza trabalhos de musculação.

Um grupo de risco que vem aumentando nos últimos anos é de pessoas que passam horas em frente ao computador e não fazem os alongamentos necessários.

Principais sintomas da epicondilite

Caso você suspeite que está com alguma fissura ou inflamação na região devido as dores causadas, fique atento aos seguintes sintomas que surgem junto à enfermidade:

– Você sentirá dor na região do cotovelo, não precisando ser especificamente onde as articulações se ligam. Ou seja: a epicondilite pode apresentar sintomas no braço e antebraço, próximo ao cotovelo;

– A dor se acentuará principalmente na região posterior (ou “de fora”) do cotovelo, causando irritações toda vez que você tenta mexer seu braço. No caso da lesão estar mais avançada, sua movimentação dos membros superiores ficará comprometida sempre que tentar realizar uma atividade, sendo acentuada toda vez que o esforço exigir que você lide com algo relativamente pesado;

– Formigamento do braço e dos dedos também estão entre alguns dos sintomas da epicondilite, assim como pouca força para segurar objetos. Caso esteja em dúvida se realmente está com este tipo de enfermidade, tente apertar a mão de outra pessoa ou agarrar algo e fechar bem suas mãos. Se em ambos os casos houver dificuldade, então você pode estar com “dor de cotovelo”;

– A região próxima ao cotovelo irá causar uma sensação de queimação, tornando o local sensível ao toque e a qualquer tipo de movimento.

Como se prevenir da dor de cotovelo

O alongamento é um ótimo aliado de qualquer articulação, nervos e músculos em todo o corpo. Por isso, caso você tenha alguma atividade que exige a repetição do uso dos membros superiores, tire uma pausa para fazer alongamentos: entrelaçando os dedos e esticando os braços para cima, frente e trás.

Também, coloque seu cotovelo dobrado atrás da cabeça, encostando suas mãos nas costas. A postura também deve ser observada: cotovelos flexionados por muito tempo em frente ao computador não são recomendáveis, assim como braços esticados em uma posição. Por isso, alterne sempre a posição dos braços.

Tratamento

São poucos os casos em que há necessidade de intervenção cirúrgica causada pela epicondilite. Na maioria das ocorrências, algumas ações simples contribuirão para que a enfermidade seja superada.

O primeiro passo é repousar e minimizar os movimentos do braço. Se você trabalha com os membros superiores ou pratica atividades físicas, deverá dar um tempo até que a dor desapareça e a estrutura interna do seu cotovelo volte ao normal, eliminando a infecção e as fissuras.

Dependendo do nível da lesão a fisioterapia será necessário, a quiropraxia será ótimo para prevenções e alivio da dor.

A utilização de analgésicos pode ajudar no controle da dor, mas você deverá tomar cuidado pois, com a diminuição da dor, os esforços do cotovelo podem ser repetidos, aumentando ainda mais o problema.

A utilização de uma braçadeira também pode diminuir os movimentos, auxiliando no tratamento da epicondilite. Você ainda pode optar por uma fisioterapia específica que irá fortalecer a região, sem causar maiores danos para os músculos, tendões e nervos.

Caso você não se recupere com os passos acima, talvez seja necessária a cirurgia na região. Contudo, este caso só será necessário caso seu médico veja a necessidade de intervir cirurgicamente no cotovelo. O tempo de recuperação da cirurgia é de, no mínimo, um mês.

Lembre-se: o melhor tratamento é a prevenção. Por isso, ao início dos sintomas de dores na região do cotovelo, busque fazer alongamentos, repousos e diminuir a carga de esforços que exigem muito dos membros superiores.

Gostou? Compartilhe! Visite nossa loja: clique aqui

Sobre o Autor

Personal Trainer por profissão, blogueiro por acidente. Treino é mais do que um vício: é um estilo de vida para mim! Saiba mais sobre o Renato CREF: 0859033-G/SP