Saúde > Redução da dor no joelho com colágeno tipo II

Redução da dor no joelho com colágeno tipo II

dor no joelho e colágeno tipo 2

A dor no joelho é uma das principais queixas feitas por quem pratica algum tipo de exercício físico, até mesmo uma caminhada pode ocasionar esse incômodo, geralmente causado pelo desgaste das cartilagens ou lesões, sendo as mulheres mais propensas a lesões no joelho.

A boa notícia é que uma nutrição adequada pode ajudar na diminuição dessa dor e atuar no fortalecimento das articulações em geral. A suplementação de colágeno tipo II é uma ferramenta que vêm trazendo resultados positivos em estudos e na prática clínica.

Veja como o colágeno tipo 2 atua na redução da dor no joelho e como escolher a melhor opção para suplementação.

Estrutura do colágeno tipo II e relação com as articulações

Nas cartilagens, o principal componente estrutural é o colágeno tipo II, é esse tecido cartilaginoso que amortece as articulações, diminuindo o contato e atrito entre os ossos. 

Com o início da fase adulta, por volta dos 25 anos, a nossa produção natural de colágeno diminui e seus efeitos começam a serem notados, como a diminuição da proteção das cartilagens e um possível surgimento de doenças.

personal trainer online aplicativo

O que causa as dores no joelho?

O joelho sustenta nosso peso corporal, logo ele está sujeito ao desgaste na articulação e lesões frequentes causadas por:

Em relação aos exercícios, segundo a Sociedade Brasileira de Reumatologia, “os movimentos errados e postura inadequada são extremamente prejudiciais para a saúde do joelho”.

Outra causa comum para as dores é a osteoartrite (OA), doença na qual o organismo passa a não reconhecer o colágeno das articulações e as células do sistema imune atacam e destroem essa proteína. Os sintomas comuns são:

  • Dor
  • Inchaço
  • Inflamação leve

Independente da causa, a dor no joelho faz com que muitas pessoas abandonem os treinos, no entanto, os exercícios não são contraindicados, mas é imprescindível o acompanhamento médico e do profissional de educação física logo que notar dores na região. 

Somado aos treinos, a suplementação de colágeno pode acelerar essa melhora, confira a seguir!

Diminuição da dor no joelho com uso de colágeno tipo II

Com a diminuição da produção de colágeno decorrente do avanço da idade, a suplementação de colágeno pode trazer diversos benefícios, tais como:

  • Ajuda a evitar o desgaste das articulações
  • Contribui na prevenção e tratamento de doenças relacionadas
  • Atua  na reconstrução do tecido

O colágeno tipo II age junto ao sistema imune trazendo benefícios para as articulações. Estudos vêm demonstrando atuação da suplementação com a diminuição de enzimas que atacam esse tecido, o que desacelera a destruição das articulações, reduzem a inflamação e consequentemente a dor.

Um estudo piloto realizado com 5 mulheres que sofriam de dor articular significativa e que suplementaram colágeno tipo II por 42 dias, observou:

  • Redução significativa da dor
  • Diminuição da rigidez matinal e após períodos de descanso
  • Alívio da dor que piora com o uso da articulação afetada 
  • Melhora da amplitude de movimento 
  • Melhora da função articular

Benefícios importantes para o pós-treino, não é mesmo?

Posso substituir o medicamento por colágeno?

Não sem a orientação do seu médico. Aliás, a combinação do suplemento com a medicação pode trazer resultados mais efetivos.

Um estudo com 39 pacientes diagnosticados com osteoartrite do joelho, demonstrou que a suplementação de colágeno tipo II combinado ao medicamento trouxe melhorias significativas em comparação aos que consumiam apenas o medicamento, no alívio da dor nas articulações, função e qualidade de vida.

Qual melhor suplemento de colágeno?

O consumo de proteínas pela dieta pode não suprir a necessidade aumentada para formação natural de colágeno, assim a suplementação de colágeno é uma alternativa.

Veja como escolher o suplemento ideal para as articulações!

  1. Busque pelo colágeno tipo II não-desnaturado na lista de ingredientes

O primeiro ponto a observar é se esse colágeno não foi desnaturado durante sua fabricação, ou seja, sua molécula não foi alterada preservando sua atividade biológica. 

  1. Em pó ou em cápsulas?

Ambos podem ser consumidos o que muda é a dosagem. Os estudos realizados com colágeno em pó, utilizam uma média de 10g do suplemento ao dia, pois ocorre uma perda da proteína durante a digestão.

Já o colágeno em cápsulas pode ser consumido em menor quantidade (até 40mg ao dia), pois a cápsula protege a chegada do nutriente ao intestino, favorecendo a sua absorção.

  1. Atenção as vitaminas e minerais

Eles auxiliam na absorção, na fixação, no estímulo da produção natural de colágeno e até mesmo na regeneração das articulações.

Quando a alimentação não é capaz de suprir essa necessidade, a suplementação pode ajudar. 

Existem opções de colágeno com adição desses micronutrientes, mas eles podem ser consumidos separadamente também. Confira a lista de vitaminas e minerais importantes para saúde das articulações:

  • Vitamina C
  • Vitamina D3
  • Zinco
  • Magnésio
  • Manganês
  • Vitaminas K1 e K2

Consulte um nutricionista para indicar a melhor opção de acordo com as suas necessidades individuais. Lembrando que uma alimentação equilibrada é fundamental para que o colágeno possa exercer as suas funções.

______

Referências:
https://repositorio.unesp.br/handle/11449/122273 
http://www.blog.saude.gov.br/index.php/saudeemdia/33415-dor-no-joelho-nao-e-impedimento-para-exercicios-fisicos 
https://www.reumatologia.org.br/doencas-reumaticas/osteoartrite-artrose/ 
https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/12837047/ 
https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4970562/

 

Artigo escrito por Revisado por Priscila Boaventura,nutricionista registrada (CRN-3 44332) especializada em Nutrição Clínica e Terapia Nutricional. Responsável pelo conteúdo técnico dos sites Natue e Mundo Verde.