Biótipos físicos e atividades físicas: entenda melhor essa relação

Biótipos físicos e atividades físicas: entenda melhor essa relação

Você já ouviu falar nos biótipos físicos e como eles podem afetar sua atividade física? Como explicar que você e seu amigo façam o mesmo treino e tenham resultados tão diferentes? Não vamos te dar a resposta agora, mas pode ter certeza que não é azar nem culpa do destino. Quer dizer… do destino pode ser. Continue lendo para descobrir a resposta, aproveitando as explicações da professora de Educação Física, Daniela Sester.

Vamos lá?!

Os três biótipos físicos

Quem falou em biótipos pela primeira vez foi o americano William H. Shedon, fisiologista. Em 1954 ele lançou o livro “Atlas of men”, em que separava os seres humanos em três grupos, de acordo com as características físicas, os biótipos: endomorfo, mesomorfo e ectomorfo.

A professora de educação física, Daniela Sester explica que “os biótipos nada mais são que características geneticamente herdadas”. Ela exemplifica:

Homens e mulheres endomorfos têm muita facilidade em acumular gordura corporal e ganhar músculos. Apresentam cabeça larga e arredondada, pescoço curto e grosso, pernas e braços curtos em relação ao tronco. Homens possuem a cintura arredondada e larga, enquanto mulheres, quadris mais largos que os ombros.

Os ectomorfos, por sua vez, são magros e altos, possuem braços e pernas compridos, pés e mãos pequenos, com pouca gordura e massa corporal”. Seus corpos são alongados e geralmente frágeis.

“Os mesomorfos são biótipos intermediários, geralmente descritos como tendo corpo atlético”, define a professora. Possuem corpo magro e facilidade de ganhar massa muscular. Seus braços e pernas são bem desenvolvidos, com músculos fortes e definidos.

O biótipos físicos e os esportes

Daniela Sester afirma que “hoje, sabe-se que o biótipo é essencial para determinar o sucesso em determinada modalidade esportiva”, e cada modalidade vai requerer atributos diferentes de seus praticantes.

Para deixar mais claro, ela compara o basquete e a ginástica olímpica. Um requer jogadores altos para acertar mais facilmente a cesta e o outro, requer atletas baixos para conseguirem executar saltos com giros (mortais) com mais facilidade e perfeição.

“Imagina um jogador de basquete tentando executar mortais; qual seria a altura necessária do salto para que ele conseguisse fazer esse movimento sem bater com a cabeça no chão?”, ilustra Daniela.

  • Endomorfos: modalidades de força como ( arranco, arremesso, rugby, etc.)
  • Ectomorfos: modalidades que necessitem de resistência cardiorrespiratória e leveza, (maratona, ginástica rítmica, nado sincronizado etc.)
  • Mesomorfos: modalidades que necessitem de grande tônus muscular e gordura corporal baixa (argolas, fisiculturismo etc.).

Mas, a professora faz questão de lembrar que sempre haverá exceções, como o campeão olímpico Usain Bolt, de biótipo ectomorfo. “Bolt é alto, magro com braços e pernas compridos, ideal para modalidade de maratona. Por isso, chegaram a dizer que ele nunca poderia ser um velocista; que ironia, o maior velocista de todos os tempos.”

E na hora de treinar?

Bom, é agora que a gente responde a pergunta que fez no início. Você já sabe que os biótipos físicos referem-se a características geneticamente herdadas, certo? Então, isso significa que você foi, digamos, predestinado, para ter melhores resultados com um tipo de treino que com outro.

Dessa forma, os resultados podem ser tão diferentes entre duas pessoas, ainda que façam o mesmo treino.
A boa notícia é que, embora os exercícios não mudem o biótipo de cada um, nada impede que todos consigam emagrecer ou ganhar massa muscular. É tudo uma questão de adequação.

Quer entender melhor? Então veja os tipos de treino que a professora Daniela sugere para cada biótipo.

Endomorfos

Prioridade: queima de gordura durante e após o treino.
Treinos: aeróbicos complementados com treinos resistidos em circuitos, séries compostas e até mesmo super-séries.
Descanso: mais curto, inferior a 1 minuto.
Observação: é preciso verificar com um profissional as condições de saúde.. Hipertensos, por exemplo, devem descansar, no mínimo 90 segundos.

Ectomorfos

Prioridade ganho de massa muscular.
Treinos: musculação com cargas mais elevadas, menos repetições (geralmente entre 6 e 10 dentro do limite da boa execução e falha muscular) .
Descanso: mais longos superior a 1 minuto.
Observação: treino aeróbio deve ser mais curto (não mais que 30 minutos), 3 vezes por semana apenas para fortalecer o sistema cardiorrespiratório.

Mesomorfos

Por serem biótipos intermediários, poderão treinar de forma mista, de acordo com o objetivo do momento.

Vale a pena frisar que independente do objetivo de cada um, seja aumentar a massa muscular ou perder gordura, deve-se treinar o corpo inteiro e trabalhar todas capacidades físicas para manter-se saudável.

“Devemos portanto enfatizar, sim, o treino que melhor atenda objetivos”, comenta Daniela. E, para concluir, ela afirma:“Porém não devemos deixar de lado a manutenção da saúde”.

Lembre-se sempre de procurar um profissional para obter orientações mais específicas para seu caso.  Para entrar em contato com a professora Daniela Sester, mande um e-mail para daniela.sester@gmail.com.

Gostou? Compartilhe!

Já conhece nossa loja? Acesse: Loja Hora do Treino

Bom treino!

Sobre o Autor

Personal Trainer por profissão, blogueiro por acidente. Treino é mais do que um vício: é um estilo de vida para mim! Precisando de Personal Trainer? Clique Aqui
CREF: 0859033-G/SP

error: Não copie! Compartilhe! Entre em contato se quiser um artigo nosso.