Como iniciar na corrida de montanha

Como iniciar na corrida de montanha

Você é do tipo que gosta de aumentar aumentar seus desafios? Então você precisa conhecer a corrida de montanha! 

Ao chegar até aqui, com certeza seu interesse por desbravar as montanhas cresceu. Muito diferente da corrida de rua, mas ainda assim similar em diversos pontos; se você consegue fazer uma boa corrida de 10 quilômetros, totalmente confortável e mantendo um ritmo saudável de respiração, passada e cardio, estará, sem dúvidas, pronto para a corrida de trail.

A corrida de trilhas é a mais pura e natural forma de exercício existente. Isso porque, querendo ou não, a pavimentação é feita pelo homem. Já se bloqueia a natureza e investe-se em algo feito pelo próprio homem. No caso das trilhas de montanha, há a representação geográfica de desnivelamento natural ao qual nosso planeta está submetido.

Sendo assim, estar em uma corrida de montanha é, sem dúvidas, o maior contato direto com a natureza humana no que tange a atividade física. Mas como iniciar na corrida de trail? Por mais natural que ela seja, nosso corpo precisa se habituar às situações vividas ao longo do trajeto a qual submetemo-nos.

Os tipos de corrida de montanha

Na realidade, a corrida de montanha faz parte de um conjunto com as corridas trilha e aventura. Três diferentes provas, que exigem o conhecimento prévio de quem está pensando ingressar neste mundo. Apesar das similaridades, as diferenças falam por si. Confira:

1) Provas de trilha

As corridas mais comuns de serem disputadas no Brasil, as trilhas são bastante comuns devido a vegetação que compõe o país. O terreno irregular, as florestas fechadas e a fauna presente são algumas das características que compõem a prova.

Também denominadas como Trail Running, essa modalidade exige um treinamento mais intenso dentro da natureza. O intuito é o atleta compreender as exigências constantes que os improváveis terrenos irão abranger.

2) Provas de aventura

É como um “Triathlon” da natureza. O comum nestes tipos de prova é abranger um conjunto específico de esportes, como o trekking (caminhada de montanha), mountain bike e a canoagem – em alguns casos a corrida é a substituta do trekking.

Tais provas exigem uma maior exigência, já que o atleta deverá levar suprimentos, roupas e armazenagem de uma barraca para dormir durante a prova. Podem durar dias e serem disputadas em equipes.

3) Provas de montanha

Apesar de, consideravelmente, abranger as outras duas provas, a corrida de montanha costuma ser disputada, exclusivamente, em montanhas, apresentando uma grande variedade da superfície constantemente desnivelada.

A variação constante na altimetria obriga que o corredor treine em demasia a capacidade respiratória e esteja pronto para os novos estímulos musculares que serão exigidos ao longo da prova. Em geral, os equipamentos são específicos para a escalada e descida.

As maiores dificuldades da prova de montanha

1) Pedras: evite usá-las como apoio, pois elas podem estar soltas. Busque sempre suportes mais firmes e certifique-se disso.

2) Buracos: não os pule, mas desvie. O comprimento, assim como a profundidade, de um buraco é sempre um mistério.

3) Subidas/Descidas: tanto ao subir como ao descer é importante controlar os movimentos e manter a respiração breve, constante e em bom ritmo.

4) Troncos: são ótimos apoios, diferentemente das pedras, mas caso não tenha a certeza de sua firmeza, o ideal é sempre desviar do trajeto.

5) Lama: para atravessar sem problemas o terreno enlameado, recomenda-se um tênis antiaderente, firme e justo ao pé.

Como e onde treinar corrida de montanha?

O primeiro passo é entender o terreno a ser enfrentado. Nas montanhas, subidas e descidas serão uma constante, portanto é necessário focar neste ponto. Para encarar os aclives e declives é possível investir em alguns exercícios específicos, como o agachamento, a subida de escadas e o avanço, por exemplo.

Outro ponto são os constantes saltos ao qual o corredor estará exposto. A pliometria será fundamental para o futuro corredor de montanha. A combinação de saltos aos exercícios simulando situações da própria competição é uma estratégia bem-vinda para auxiliar na melhora do futuro desempenho. Veja alguns exercícios de salto.

corrida de trailPor fim, para encarar terrenos instáveis, a ideia é manter joelhos e tornozelos fortalecidos. Buscar exercícios que foquem numa melhor preparação para estas específicas regiões será, com certeza, um ganho para a futura prova de montanha. Veja alguns Exercícios de fortalecimento de corrida e Treino de propriocepção

Para qualquer atividade física, o uso do equipamento correto faz toda a diferença no desempenho. Em corridas de montanha a regra é a mesma. Um bom tênis é o primeiro passo para uma performance que mantenha a segurança do tornozelo e do joelho, bem como auxilie a desbravar os terrenos irregulares.

Portanto, a escolha de um bom tênis deverá vir acompanhada de um estudo detalhado do que é necessário para a prova. Firmeza, amortecimento, ventilação, aderência de solado e muito mais. Inúmeros fatores que serão cruciais para um desempenho potencializado.

Cinco provas de montanha no Brasil

XTerra: Acontecendo, geralmente, no mês de agosto, na Costa Verde, em Mangaratiba, na cidade do Rio de Janeiro, a competição reúne inúmeras opções para os corredores.

• K21 Ilha Grande: Também ocorrendo no mês de agosto – quase setembro – a prova reúne um percurso de 12km ou 21km abrangendo desde estradas de terra até a praia.

Mountain Do: No mês de setembro, a cidade de Canela, no Rio Grande do Sul, o circuito Mountain Do recebe corredores ao redor do mundo interessados em experimentar os percursos de 4,5km, 9,5km e 18km.

K42 Bombinhas: Durante o mês de agosto, as tradicionais montanhas de Bombinhas, Santa Catarina, compreendem provas de até 42km.

• Circuito Paulista: O circuito principal ocorre no mês de agosto, em Rio Grande da Serra, abrangendo um percurso de 12km pelas montanhas da região.

E aí? Gostou do desafio? Preparado para uma corrida de montanha? Deixe seu cometário, compartilhe e…

Bom treino

banner post

Sobre o Autor

Personal Trainer por profissão, blogueiro por acidente. Treino é mais do que um vício: é um estilo de vida para mim! Saiba mais sobre o Renato CREF: 0859033-G/SP

Artigos Relacionados