Como baixar o colesterol? Atividade física pode ajudar?

Como baixar o colesterol? Atividade física pode ajudar?

O que é? O que faz? Como baixar o colesterol? Posso treinar? Há muitas dúvidas que envolve o colesterol e atividade física, vamos tentar responder algumas.

O colesterol é uma partícula de gordura que circula pelo nosso organismo ligado a partículas de proteína que o corpo necessita para executar diversas atividades, como a produção de novas células.

Os triglicerídeos ou triglicérides é um tipo de gordura que circula na corrente sanguínea. Ele é produzido no fígado e transportado pelo sangue.

Os níveis de triglicerídeos aumentam no nosso sangue quando ingerimos alimentos gordurosos e, principalmente, carboidratos (como o açúcar e alimentos industrializados) e seu excesso faz com que diminua a concentração de HDL (colesterol bom) e eleve a concentração de LDL (o colesterol ruim) aumentando assim o risco de doenças cardíacas.

Esse níveis são identificados por exame de sangue (que deve ser feito em jejum) e podem ser considerados elevados quando os valores ficam acima de 200 mg/dL.

O que causa um colesterol alto?

O que pode contribuir para a alteração do nível de triglicerídeos em nosso organismo são alguns dos fatores abaixo:

obesidade;como baixar o colesterol

diabetes descontrolado;

– hipotireoidismo;

– doenças do rim;

– ingerir regularmente mais calorias do que se gasta;

– excesso de bebidas alcoólicas;

– sedentarismo;

– tabaco.

Fica claro que para prevenir e tratar um colesterol alto você precisa eliminar e/ou tratar esses fatores, porém você possui uma grande cartada na mão para resolver a questão de como baixar o colesterol.

A relação entre colesterol e atividade física

Exercícios físicos protegem o coração, enrijecem os músculos, aumentam o condicionamento e ajudam no controle do colesterol, diminuindo os níveis de LDL – o colesterol ruim – e aumentando o HDL – o colesterol bom.colesterol e atividade física

Isso acontece porque a atividade física aumenta a produção de enzimas e uma delas, a lipoproteína lipase, conhecida também como LPL – localizada nas paredes dos vasos sanguíneos, no coração, nos depósitos de gordura e nos músculos – destrói os triglicerídeos e, devido ao aumento da circulação e ao aumento do fluxo de sangue, impede que as gorduras acumulem nas paredes das artérias.

O melhor exercício será aquele que lhe proporcionar prazer. A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda 30 minutos de atividade física, praticada no maior número de dias por semana, sempre reservando pelo menos um para o descanso. Esse tempo pode ser fracionado ao longo do dia, como três sequências de 10 minutos.

O acompanhamento de um especialista no esporte é recomendado para orientar quanto à intensidade, descanso e alimentação para garantir a segurança e seja qual for o objetivo que motivou o início da prática de atividades físicas – perda de peso, deixar o sedentarismo ou melhorar os níveis de colesterol – o primeiro passo é passar por um check up no médico.

Em geral, é necessário uma grande quantidade de exercícios para melhorar o nível de colesterol e triglicerídeos. Uma pessoa sedentária precisará se exercitar o equivalente a uma corrida ou caminhadas aceleradas semanais de 13 a 16 km (4 km/dia em 4 dias numa semana de 7 dias). Quanto mais quilômetros por semana, maior a queda do colesterol.

O efeito do exercício pode ser mensurado entre doze semanas e seis meses, ou seja, é um caminho longo, mas muito mais que um tratamento é um novo estilo de vida, muito mais saudável.

A alimentação está diretamente associada ao tratamento eficaz para o controle dos níveis de triglicerídeos sanguíneo.

Como baixar o colesterol?

– Evite o consumo excessivo de carboidratos simples como açúcar, mel, marmelada, doces em calda e doces em geral;

– Controle o consumo de carboidratos complexos como massas, batatas, pães e biscoitos;como abaixar o colesterol alto

– Evite frituras e alimentos gordurosos;

Bebidas alcoólicas aumentam o nível do triglicerídeo sanguíneo, portanto, evite o consumo de bebidas alcoólicas;

– Aumente o consumo de fibras e alimentos integrais: eles ajudam a reduzir os níveis do colesterol sanguíneo;

– Frutas e verduras possuem fibras que ajudam a diminuir a absorção de gorduras no sangue;

– Aumente o consumo de alimentos fonte de ômega-3, encontrado em peixes de águas profundas e frias (salmão, atum, bacalhau, arenque, cavalinha, sardinha, truta) e em menores concentrações na soja, castanha e óleo de canola. O ômega-3 é um grande aliado na redução dos níveis de triglicérides;

– Como explicado anteriormente a atividade física é uma excelente aliada na redução dos triglicerídeos e aumento do HDL (colesterol bom).

Apesar de muito eficientes e indispensáveis em muitos casos, os medicamentos não conseguem aumentar os níveis de colesterol bom (HDL) com a mesma eficiência dos treinos aeróbios, se eles forem praticados regularmente assim que o desequilíbrio for detectado.

O acompanhamento de um médico e de um treinador podem ajudar a obter resultados mais eficientes lembrando os pontos em que vale a pena ficar de olho: regularidade, intensidade (intensidade alta não é indicado) e duração.

Atividade física e alimentação saudável tornam o colesterol menos perigoso. Até o mais simples exercício pode mudar o tamanho e a densidade das proteínas que transportam o colesterol e os benefícios ocorrem ainda que a pessoa permaneça com os mesmos índices sanguíneos.

Agora você já sabe o que é, quais os riscos e como baixar o colesterol! Atividade física é essencial! Gostou? Compartilhe!

Até a próxima!

Sobre o Autor

Nutricionista por amor... Deixe que a nutrição cuide de você! Marque sua consulta CRN:3-40982