Liberação miofascial a técnica que pode ajudar você a ter menos dores e lesões

Liberação miofascial a técnica que pode ajudar você a ter menos dores e lesões

A liberação miofascial é uma técnica que trabalha diretamente com a fáscia e ajuda a relaxar e alongar os músculos. Ela pode ser feita tanto por profissionais (fisioterapeutas, massoterapeutas, quiropraxistas) quanto pelo próprio atleta.

Você sabe o que é fáscia?  Quer saber se o melhor e realizar a liberação miofascial antes ou depois do treino? Então, continue a leitura.

O que é a fáscia?

A fáscia é uma membrana do tecido conjuntivo, localizada logo abaixo da pele, extremamente resistente e elástica. É comparável a uma capa que recobre e protege todos os músculos do corpo, permitindo o deslizamento perfeito.

Dependendo dos movimentos do corpo, a fáscia pode sofrer lesões que atrapalham ou até mesmo impedem o trabalho dos músculos, causando muita dor

Causas das dores

Como percorre o corpo todo e está relacionada aos movimentos, a fáscia pode sofrer alterações devido a uma série de fatores: treinos muito intensos, prática esportiva não supervisionada, maus hábitos posturais, padrão de movimento incorreto. Outras causas como estresse e desgastes emocionais também podem afetar a fáscia e causar dor.

O corpo reage a estas alterações formando nódulos, que são chamados de pontos gatilhos (trigger points). Eles acumulam toxinas e prejudicam o bom funcionamento do sistema musculoesquelético. Também alteram a coordenação, a flexibilidade e a força muscular.

A partir daí o ciclo “desgaste – formação de nódulos – dificuldade de movimento- desgaste”, vai culminar no aparecimento de lesões, prejudicando o rendimento físico e a qualidade de vida.

A liberação miofascial (mio =músculo+ fáscia = tecido conectivo) trabalha para liberar essas restrições.

Os benefícios da liberação miofascial

A liberação miofascial é uma técnica especializada de alongamento que libera as tensões e realinha o corpo. Esse objetivo é alcançado pressionando-se, com os dedos, alguns pontos do corpo para que haja maior liberdade entre o músculo e a fáscia. Os benefícios são vários, dentre eles:

  • Liberar as tensões e dores musculares crônicas;
  • Liberar o movimento das articulações e melhora a flexibilidade;
  • Modificar a distribuição da massa muscular;
  • Melhorar a circulação e a respiração;
  • Promover mudanças progressivas nos níveis físico e emocional;
  • Aumentar a consciência corporal.
  • Promover maior mobilidade e amplitude de movimento
  • Reduzir a rigidez arterial e melhora da função endotelial vascular

Liberação miofascial antes ou depois do treino?

Não há um horário ideal para realizar as massagens de  liberação miofascial. Ela pode ser realizada no pré-treino, pós treino, ou em outros horários do dia

Quando realizada no pré-treino:

  • Aumenta a mobilidade articular
  • Favorece execução dos movimentos
  • Diminui a sobrecarga e tensão músculo articular.
  • Libera e ativa os músculos
  • Prepara a musculatura que vai ser trabalhada

Quando realizada no pós treino:

  • Relaxa a musculatura
  • Ajuda na liberação do ácido lático
  • Ajuda a diminuir as tensões musculares
  • Ajuda na recuperação muscular e evitar dores tardias
  • Previne lesões
  • Proporciona bem-estar

Auto-liberação

Nem sempre e possível contar com uma massagem feita por um profissional, especialmente nos períodos de treino. Nesse caso, existe a possibilidade da massagem de auto-liberação miofascial.

Para realizar a massagem miofascial em si mesmo, você pode usar alguns acessórios específicos. Os mais comuns são

Rolo (foam roller): acessório capaz de trabalhar quase todos os grupamentos.

Bola de tênis: usada para massagem da planta do pé e das partes anterior e posterior da perna.

Bastão (stick): usado para quadríceps e isqueostibias, menos eficiente que os outros, porém muito bom para ser levado em viagens.

Contra-indicações da liberação miofascial

Em geral é um procedimento que pode ser realizado sem grandes restrições. Porém quem estiver nos grupos abaixo deve evitá-lo:

  • Problemas circulatórios ou inchaço
  • Hipersensibilidade à dor ou condições de dor crônica (por exemplo, fibromialgia).
  • Lesões musculares ou ósseas diagnosticadas
  • Pessoas que fazem uso de medicamentos anticoagulantes.
  • Regiões do corpo recentemente feridas ou com hematoma
  • Mulheres no primeiro trimestre da gravidez

Conhece  alguém que pode se beneficiar desta massagem? Então compartilhe este artigo!

Pense nisso, e sucesso!

banner post

Sobre o Autor

Jornalista - Editora da Hora do Treino.

Artigos Relacionados